– Tratamento para Gordura Localizada (Lipo sem cirurgia)

A denominação “lipo sem cirurgia” faz menção a técnicas (ou à combinação de técnicas) que visam o efeito redutor de medidas, ou seja, o efeito lipolítico (de quebra de gordura). As gorduras localizadas (ou adiposidade localizada) continuam sendo o terror dos homens e mulheres que buscam um corpo definido e fitness, principalmente quando o verão se aproxima. Finalmente você, paciente, encontrou o tratamento que queria… aquele de resultados e complexidade superior aos realizados em centros de estética e, ao mesmo tempo, de risco bem menor que as cirurgias plásticas (mais invasivas, caras e traumáticas ao organismo)!

 

favicon guilhermeLembre-se que, conforme explicado na aba científica da disfunção “Gordura localizada”, a quebra da mesma não é sinônimo de queima, ok?! Depois dê uma passadinha lá para entender, de uma vez por todas, os mitos e verdades desse assunto

Muitos estabelecimentos podem oferecer “lipo sem cirurgia”, mas não necessariamente a eficácia e a combinação de recursos será a mesma de um local para o outro. E assim é no consultório Biomédico, onde nossos tratamentos são personalizados, como já é de praxe, e nossos recursos terapêuticos englobam procedimentos avançados, valorizados pela medicina e alta sociedade, sejam eles biotecnológicos, eletroterapêuticos ou injetáveis. Enfatizamos as intervenções não banalizadas e que, normalmente, não são executadas por todo ou qualquer profissional (Observe a regulamentação de cada Conselho de Classe); dentre esses procedimentos, temos os invasivos não cirúrgicos (como a mesoterapia / lipo enzimática e a Carboxiterapia lipolítica) e o Ultrassom Focalizado de Alta Intensidade (HIFU).

O ultrassom focalizado de alta intensidade (HIFU) atinge com muita efetividade o tecido lipídico subcutâneo, protegendo os tecidos adjacentes, ao contrário de ultrassons comuns que utilizam-se da emissão plana ou dissipada e de frequências mais altas (3 Mega Hertz, por exemplo), e portanto, mais superficiais.

O HIFU é uma tecnologia desenvolvida com base na litotripsia ultrassônica (isto é, técnica para quebra de cálculos renais por ultrassom).

No caso do tratamento estético de adiposidades localizadas com o Ultrassom HIFU, a onda mecânica emitida (ultrassom) é focada, em formato de cone invertido devido o formato côncavo da parte emissora, interna ao cabeçote. Daí a ação lipolítica no ponto alvo, sem a necessidade de baixas frequências, como aquelas em Kilo Hertz (KHz), geralmente causadoras de ruídos ou complicações.

A cavitação é a propriedade de se formar bolhas de ar em fluidos líquidos.

Dada a definição acima, temos que a cavitação por ultrassom sempre ocorrerá, independente da marca ou modelo. A grande diferença está em unir a efetividade + conforto + segurança aos tecidos adjacentes + número e tamanhos ideais de bolhas produzidas e o quanto isso gera instabilidade ao adipócito (célula de gordura).

A lipocavitação (cavitação ultrassônica) é, portanto, um processo que varia de intensidade entre os centros de estética. Os ultrassons HIFU, por exemplo, são usados pelos médicos até mesmo para tratar lipomas (tumores benignos da gordura subcutânea).

Na Biomedicina Estética, nossa principal utilização do mesmo é para adiposidades localizadas, correção de contorno corporal, pós operatório, combate a certos graus de fibrose e de hidrolipodistrofia ginóide (a popular “celulite”).

Durante a aplicação, devido à diferença de pressão, ocorre formação de bolhas no líquido intersticial, tal como uma hélice de barco girando submersa à água, o que desestabiliza a membrana do adipócito (célula de gordura) e promove a liberação de seu conteúdo intracitoplasmático (triglicerídeos), que, por sua vez, sofrem hidrólise pelas lipases e geram glicerol e ácidos graxos livres, que ganharão a corrente sanguínea (glicerol destina-se ao fígado e os ácidos graxos livres ligarão-se à Albumina, para serem, finalmente, consumidos /queimados via beta-oxidação nas mitocôndrias celulares; processo esse dependente da demanda energética do paciente e otimizado pelos exercícios físicos).

É incorreto dizer que os lipídeos (gorduras) serão excretados via rim ou fezes.

Quanto às injeções de mesoterapia, também batizadas sob o nome fantasia de lipo enzimática, a ação se dá por mecanismos farmacológicos de cada composto injetado; em geral, são substâncias venolinfocinéticas (promovem aumento da drenagem linfática e retorno venoso), lipolíticas (promovem a quebra de gordura), termogênicas, fatores de crescimento, vasodilatadores, vitaminas e/ou fitoterápicos, etc.

Basicamente, para o efeito lipolítico em si, tais princípio ativos promovem aumento da produção de AMP cíclico ou diminuem a degradação do mesmo, que funciona como um segundo mensageiro intracelular, promovendo lipólise (quebra de gordura), um mecanismo bioquimicamente clássico e bem definido.

Devido à maneira como é feita, em pequenas quantidades por ponto (ou volume/ponto), sessões corretamente bem espaçadas entre si e utilizando concentrações e ativos próprios para essa via mesoterápica, os efeitos colaterais e / ou sistêmicos são praticamente nulos.

 

Para entender mais sobre os inúmeros mitos e verdades sobre gordura localizada e emagrecimento, deixe-nos lhe surpreender: visite nossa seção científica, clicando aqui.